Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Vida

por Joana, em 10.01.13

Gosto de viver.

Gosto de sentir, de ver, de pensar. Gosto de conversar, de não conversar, de pensar e de não pensar.
Gosto de sentir o calor da luz na pele, o frio na cara e a chuva no cabelo.
Gosto de sair, beber, cantar, dançar, enlouquecer. Gosto de ver um filme, de beber um chá e até de estudar.

Gosto de trabalhar, de viajar, de planear.
Gosto do prazer de tomar um banho quente, de dormir numa cama lavada, de inventar novas especialidades na cozinha e de as saborear.
Gosto de me estar a conhecer, a construir e a desafiar.
Gosto da idade que tenho, de a estar a aproveitar e da sensação de ter um futuro desconhecido pela frente que eu mesma posso desenhar.

Pela primeira vez gosto profundamente de mim.

Sinto-me bem, sinto-me viva. Sinto-me dona de mim mesma.

Não é bom sentirmo-nos vivos?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:52

Mudanças

por Joana, em 21.09.12

 

A decisão está tomada em definitivo. A partir de Novembro vou mudar-me de armas e bagagens desde a minha pequena cidade para a nossa bela capital. Dificilmente voltarei mais do que uma vez por mês. Em certos aspetos vai ser muito duro mas preciso disto. Preciso de me cultivar, de aprender, de trabalhar em novas àreas, de conhecer novas pessoas. De me afastar de intrigas e falatórios intrínsecos a cidades em que todos se conhecem. Preciso de crescer, de ganhar asas, de descobrir quem sou.

Sinto que nesta cidade ficarei estagnada e não poderei evoluir mais, assim como a generalidade das pessoas que aqui me rodeiam.

E se não te tenho a ti, não existe nada que me prenda aqui. Os amigos verdadeiros permanecerão e família é sempre família. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:23

Home Sweet Home

por Joana, em 20.09.12

Abril de 2009

Por esta altura praticamente todos os dias ficavas em minha casa. Começamos a cozinhar, a tomar banho, a dormir, a lavar os dentes a fazer basicamente tudo em conjunto. Quando algum de nós ia para outra divisão da casa lá ia o outro porque se assim não fosse sentiamo-nos sozinhos. E jamais me aborreci de ti, pelo contrário a cada dia te começei a amar mais e mais. Criámos um à vontade que até hoje não construí com mais ninguém e uma cumplicidade em que já não era preciso falar para sabermos o que o outro estava a pensar. Tinhamos inúmeras discussões feias, fortes e parvas sobre assuntos que não lembram a ninguém, desde discutirmos por uma corrente de ar e das janelas abertas até a uma discussão sobre um exercício de física. Mas eu adorava essas discussões, adorava o termos ambos uma personalidade forte, sermos ambos teimosos e não sermos de forma alguma monótonos. Adorava as surpresas praticamente diárias, os jogos com pistas para descobrirmos os ovos da Páscoa e outros presentes, as partidas que pregávamos um ao outro. Adorava os teus beijos e carinhos e o quanto te fazias de forte em tudo mas comigo não conseguias. Adorei o um dia chegares a casa eu estar a depilar-me e tu lembrares-te que seria uma boa ideia fazermos o mesmo ao teu peito. Adorei os gritos que resultaram disso. Comecei a habituar-me ao teu cheiro, ao teu calor, ao teu corpo e dormir contigo naquela cama minúscula passou de desconfortável a um verdadeiro prazer. Não me esquecerei jamais do "dia perfeito" em que nos levantámos de madrugada para explorármos Lisboa de uma ponta à outra, para concluirmos que num passado longínquo brincávamos nos mesmos lugares e que provavelmente tínhamos já brincado juntos para anos mais tarde nos reencontrarmos noutra cidade. E de entrarmos na sex shop da cortina vermelha para nos rirmos de tudo e mais alguma coisa. E ainda guardo na carteira a foto que tirámos nesse dia, numa daquelas máquinas do metro. Foi nesta altura que nos começamos a aperceber destas e de outras coicidências, como o 27. Até hoje não percebo a razão de tantas coincidências, se acabámos por não ficar juntos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:23

...

por Joana, em 17.09.12

Se existisse um título para o dia de hoje seria: "Desilusões".

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:48

Atualizações

por Joana, em 13.09.12

Já passou bastante tempo sem que escrevesse alguma coisa. Os meus dias tem sido bons, um dia ou dois fantásticos de vez em quando mas no geral têm sido bons dias. Tenho variado entre super preguiçosa sem fazer nada até super ocupada para me distrair. Por vezes sou um pouco bipolar.

Passei uns inesperados dias em Albufeira com uns amigos... 10 pessoas num t1, foi uma experiência engraçada, de manhã piscina, à tarde praia e à noite sair um pouco. Esperar duas horas para tomarmos todos banho, cozinharmos todos juntos, dormirmos todos na sala... "Viver" com amigos que já são família... Foram poucos dias mas pareceram-me umas férias a sério. Deu para relaxar...

Entretanto soube que entrei no mestrado que eu queria, em Lisboa (YEEEESSSSSSS!!), ainda não sei bem quando começo mas sei que está para breve e será quinta, sexta e sábado. Depois poderei aqui retratar em primeira mão as minhas novas experiências.

De resto não existem grandes novidades, a minha vida está prestes a mudar mas ainda não mudou e estou nessa expectativa. E não tenho tido grande vontade de escrever, no entanto estou a conseguir manter este blog mais tempo do que esperava, o que me está a surpreender, eu nunca tive grande paciência para estas coisas...

Sem mais nada para dizer, me despeço... Amanhã há mais.

 

*A minha vista nas manhãs daqueles dias... Valeu tanto a pena :)

 

 

Sabes porque percebo que és tu? Porque tu és o único me faz viver num mundo à parte.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:07

Ocupações

por Joana, em 30.08.12

Hoje dediquei-me a algumas das tarefas de que falei ontem...

Limpezas, arrumações, tratar da roupa (isso detesto fazer), etc. No meio disto ainda arranjei tempo para ir visitar aquele amigo de que já falei, o que teve o acidente, para ir beber café com uma colega de trabalho e para ir vendo "The Walking Dead" enquanto passava a ferro. Perfeito! Um dia plenamente ocupada e é mesmo disso que preciso, já estava a deprimir!! Mas claro, agora estou cansada, já não é muito cedo e amanhã faço hora de almoço no trabalho (as duas folgas semanais já foram!) e à noite outra vez portanto está na altura de repor energias.

Mas é bom saber que coisas tão simples e banais que conseguem manter feliz. E a não pensar sobre algumas coisas. Sobre algumas pessoas. Pronto, a não pensar sobre aquela pessoa em particular.

Foi bom dia. Não um dia fantástico mas um bom dia. Gostei :)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:25

Folga e um Incêndio.

por Joana, em 29.08.12

Estive de folga e estou com o meu estado de humor extremamente em baixo. Estou preguiçosa, depressiva e rabujenta... Não fiz absolutamente nada o dia todo!! Basicamente o meu dia foi passado agarrada ao computador, a falar no facebook com o menino do norte e a começar a ver uma serie de que tanto se fala agora, "The Walking Dead", até agora estou a gostar, mesmo o meu género de "coisa". Mas tenho tarefas para fazer!! Amanhã vou acordar a horas, mexer-me, fazer o que tenho a fazer e sair deste estado depressivo! Por vezes passo mesmo de 8 para 80, que irritação!!

É de mencionar a noite passada, em que fiquei sem bateria no carro em que estava, num miradouro a uns 10 kilometros de casa... Mas depois conto, quando fizer sentido!

 

Março de 2009

No mês de Março já tu dormias em minha casa imensas vezes, estavámos todos os dias juntos e já tínhamos criado um imenso à vontade... Mas ainda... Ainda nada, percebem? Pelo que eu quis tornar a noite do primeiro mês de namoro especial... Sou uma romântica incurável, não nego isso, mesmo não me apaixonando facilmente gosto muito de fantasiar com histórias de amor e gestos românticos, mas jamais me passou pela cabeça fazer a surpresa a alguém como a que te fiz a ti! 
Pois eu combinei contigo uma saída secreta, na noite de 27 de Março, fui buscar-te a casa, vendei-te e trouxe-te de volta a minha casa. Lá estavam os nossos amigos (que quando entrámos sairam sorrateiramente), a acender as milhentas velas que tinha colocado estratégicamente pela casa, no quarto, na mesa onde jantamos fondue (das minhas comidas favoritas, tinha de a partilhar contigo) e à volta do colchão (basicamente eu tirei TUDO o que tinha dentro do quarto e pus nos outros quartos, menos uma mesa e dois colchões, um deles roubado de outro quarto, encostados). E as nossas músicas como fundo. Tudo muito romântico e perfeito, mas claro, connosco as coisas não podiam ser só assim... Durante o jantar bebemos demasiado (a nossa amêndoa amarga do custume), pelo que no fim já estavamos um pouco "alegres" e fomos para os colchões dar uns beijinhos... Estavámos nisto há algum tempo quando "Não te cheira a queimado?". E nisto começou o primeiro da saga de "incêndios" que aconteceram naquela casa. Desta vez foi um dos colchões que se começou a queimar. Ora no meio do álcool a mim deu-me para ficar de pé, em cima do colchão, a apontar para aquilo aos saltinhos e a rir e a ti deu-te para não ires e voltares da cozinha a tentar apagar o fogo com copinhos de água, e eu ainda me ria mais... Por fim eu fui encher uma panela gigante de água e despejei dentro do colchão (para perceberem o nosso pânico o colchão começou a queimar de lado e continuou a queimar por dentro). Depois do colchão estar apagado fomos deitá-lo fora (isto às tantas da noite, porque de dia até tinhamos vergonha) e reparámos que uma parte mais pequena que tinha ficado queimada quase que ficou em forma de coração (ou nós todos românticos e alcoolizados vimos coisas onde não existiam) e por fim fomos limpar o quarto. Se a nossa relação fosse outra qualquer a noite teria acabado por aí. Mas a nossa história nunca foi como outra qualquer. Voltamos a acender algumas vê-las, desta vez apenas algumas em cima da mesa, para ser mais seguro, deitámo-nos e pela primeira vez fizemos amor. Não foi a primeira vez que tinha estado com alguém, mas para mim foi como se fosse. Antes de adormecermos, depois de um longo silêncio pela primeira vez disseste "Eu amo-te". E eu senti-me tremer, respirei fundo e simplesmente disse "Eu amo-te". Nunca o tinha dito tão sincera e profundamente. Estafados adormecemos bem agarradinhos no colchão sobrevivente até à noite do dia seguinte. Foi até hoje a noite mais romântica que vivi.

 

 

   

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:19

27

por Joana, em 27.08.12

Hoje é dia 27.

4 anos...

4 anos...

4 anos!!!
Por vezes existem músicas que falam por nós.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:39

Nostalgia

por Joana, em 25.08.12

O menino do norte foi para França esta noite. Confesso que foi estranho saber que as mensagens diárias por fim acabaram. Claro que o sentimento que tenho por ti se mantem. Por vezes acho que se manterá sempre. Mas estaria a mentir se dissesse que o menino do norte não foi especial porque foi. Nem eu teria estado com ele assim se não fosse. Ele fez-me sorrir muitas vezes e fez-me muito bem. E consegui perceber que um dia poderei apaixonar-me outra vez. Foi uma experiência positiva.

Tenho vivido muitas loucuras este Verão, tudo para te esquecer. Mas acho que está na altura de parar um pouco e refletir sobre aquilo que quero, sobre quem eu sou e quem quero ser e o que preciso de fazer para lá chegar. E foi também o menino do norte que sem perceber me fez pensar assim. Aquele puto (mas mais homem que muitos!) foi de facto especial.  



Fevereiro de 2009

Como as coisas estão agora tem sido difícil reviver a nossa história. Tem de ser aos poucos.

Este foi o mês em que começamos a namorar. A amizade foi aumentando e os beijos foram acontecendo todos os dias. No Carnaval já estávamos como namorados à frente de todos mas eu não gostava, se não eramos namorados deviamos comportar-nos como não o sendo, pelo menos publicamente. Mas acho que lá no fundo já o queria ser... Dia 14 não sabia como agir contigo mas ofereceste-me uma flor (não uma rosa, não uma orquídea, mas sim um gira sol) que ainda hoje guardo com grande carinho. Para mim o mais bonito foi que passaste a dormir muitas vezes em minha casa, noites essas que nunca passaram de beijos e carinhos até ao mês seguinte, o que fez com que subisses ainda mais na minha consideração. E dia 27 de Fevereiro de 2009 começamos a namorar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:03

Norte de novo

por Joana, em 16.08.12

Quando acho que me posso estar a apaixonar tenho tendência para me afastar um pouco para poder levar as coisas com mais calma... O problema é que desta vez apenas tenho mais uns dias e isso dificulta as coisas. Se por um lado eu penso que quero aproveitar por outro tenho medo de depois me custar mais quando te fores embora... Se fosses para o Porto ainda se compreendia... Mas França não é propriamente aqui ao lado...

Que faço? Afasto-me ou deixo-me levar?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:17



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2013

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D